Quarta, 24 de Julho de 2024
Justiça Justiça

Novo superintendente da Polícia Federal no DF critica atos terroristas

Cezar Souza diz que corporação resistirá a tentativas de interferência

27/02/2023 20h40
Por: Jornalismo | Timon Maranhão Fonte: Agência Brasil
© Marcelo Camargo/Agência Brasil
© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em cerimônia realizada no auditório do Instituto Nacional de Criminalística, o delegado Cezar Luiz Busto de Souza tomou posse nesta segunda-feira (27) na Superintendência da Polícia Federal (PF) no Distrito Federal (DF).

Em discurso, Souza destacou que atos terroristas como os praticados em Brasília no dia 8 de janeiro não serão tolerados e classificou de lamentável a destruição protagonizada na Praça dos Três Poderes. “A PF resiste, e resistirá, a todos os ataques e tentativas de interferência, pois é uma polícia de Estado, com autonomia investigativa, imparcial e dedicada à defesa dos interesses da coletividade”, disse Souza. O delegado agradeceu a cooperação entre os diferentes órgãos de segurança pública que atuaram no dia dos ataques em Brasília.

De acordo com Souza, um desafio importante será o combate ao desvio de recursos públicos e à corrupção. “A proximidade da gestão de recursos públicos de tamanha monta impulsiona a Polícia Federal no DF a ser mais contundente e atenta. São delitos que afetam a sociedade e o próprio estado.”

Além disso, o delegado ressaltou que a integração policial será uma das principais diretrizes da PF no Distrito Federal, sob seu comando. “Sem a força de trabalho conjunta de outras instituições, não será possível fazer um bom trabalho policial.”

Presente à solenidade, o diretor-geral da PF, Andrei Augusto Passos Rodrigues, também falou sobre o momento desafiador após os ataques antidemocráticos em Brasília. “Tivemos um início de jornada extremamente atípico, mas, graças ao comprometimento do nosso efetivo, pudemos cumprir com sucesso as funções que nos cabiam, demonstrando que a Polícia Federal está preparada para os desafios e para uma atuação como instituição de estado.”

Rodrigues lembrou ainda que a Polícia Federal não olha ideologia política ou qualquer outro elemento de caráter pessoal, "mas busca a responsabilização daqueles que concorreram para o fato, bem como apontando a inocência de quem não vai com relação ao evento delituoso". Nesse contexto, ele afirmou que a Superintendência Regional do Distrito Federal foi crucial para "dar andamento à maior operação de polícia judiciária da história da Polícia Federal. Foram 2 mil presos em flagrante, em uma operação de altíssima sensibilidade.”

Perfil

Desde o início do ano, o delegado Cezar Luiz Busto de Souza exercia interinamente a função de superintendente da Polícia Federal, após o interventor federal na segurança pública, Ricardo Capelli, dispensar do cargo o delegado Victor Cesar Carvalho dos Santos.

Entre 2012 e 2015, Souza foi o representante da Polícia Federal no Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça. Entre 2015 e 2018, foi adido da Polícia Federal nos Estados Unidos, em Washington. Em 2019, foi nomeado chefe da delegacia de Polícia Federal em Maringá, Paraná, cargo que ocupou até março de 2021.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.